06/06/2018 10:25:42
Sustentabilidade
Diretor regional do escritório ONU-Habitat diz que projeto 'Vida Nova nas Grotas' atua para que os pobres 'não fiquem para trás'
Crédito: Fotos/ Márcio Ferreira/ Agência AlagoasAlém do vice-governador Luciano Barbosa, secretários e lideranças comunitárias participaram do evento
Da Redação do Alagoas Boreal

Em Maceió na manhã dessa terça-feira (5), Elkin Velasquez, diretor regional do escritório ONU-Habitat para a América Latina e o Caribe, afirmou que o governo do Estado desenvolve um “projeto visionário” no seio das grotas maceioenses. O elogio refere-se ao programa “Vida Nova nas Grotas”, criado na gestão Renan Filho em 2016. “Velasquez é um dos participantes do ‘Dia da ONU em Alagoas: Diálogos sobre Desenvolvimento Urbano, Social e Econômico’”, informou a agência de notícias do governo. A abertura do evento na manhã dessa terça-feira, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no bairro central do Jaraguá, contou com a presença do vice-governador Luciano Barbosa, de secretários de Estado, arquitetos, urbanistas e lideranças comunitárias.

Diretor regional do escritório ONU-Habitat para a América Latina, Elkin Velasquez: 'Projeto visionário'

“A gente identificou aqui um processo visionário, um processo para que ninguém fique para trás”, declarou Elkin Velasquez à Agência Alagoas em reportagem publicada depois da cerimônia oficial. “A ONU defende essa perspectiva de não deixar ninguém para trás e isso só acontece quando existem projetos focados onde as pessoas mais necessitam da ação pública do Estado.”

O programa “Vida Nova nas Grotas”, segundo o site do governo, beneficia mais de 135 mil pessoas, de um total aproximado de 250 mil que moram nas grotas de Maceió. De acordo com o noticiário, essas pessoas “são contempladas com serviços de melhoria da infraestrutura urbana e ações intersetoriais de promoção da saúde, educação e bem-estar social”. “Entre as mais de 70 comunidades existentes na capital, 35 delas já estão usufruindo das mudanças proporcionadas pelo programa, a exemplo da construção de escadarias drenantes, pontilhões, passeios e corrimãos.”

O vice-governador Luciano Barbosa disse que o governo precisa ampliar o programa e promover a economia solidária

Velasquez comparou Maceió a Medellín, no país vizinho Colômbia. “Medellín, 20 anos atrás, foi a cidade mais violenta do mundo e hoje é uma cidade com muita prosperidade. Como isso aconteceu? Com essa forma de trabalhar: trabalho integrado, focado nos mais pobres, nos mais frágeis da sociedade e trabalho territorializado.”

O vice-governador Luciano Barbosa afirmou que as intervenções feitas pelo “Vida Nova nas Grotas” “vão além do projeto urbanístico”. “São ações que contam com a interdisciplinaridade, com intervenções nas áreas da saúde, da educação, da segurança pública. Agora nós precisamos ampliar isso e promover a economia solidária dentro das grotas.”