03/05/2018 18:58:16
COMER E BEBER
Cachaçaria Nacional se une à chefe de cozinha e mixóloga RôUai
Crédito: Fotos/ Divulgação'Galinha embriagada' é o prato preparado pela chef RôUai para o Clube da Cachaça
Da Redação do Alagoas Boreal

A chefe de cozinha paranaense RôUai, que também é mixóloga (profissional que mistura bebidas, sem necessariamente atuar como bartender), aconselha as pessoas a descobrirem “esse intrigante mundo da cachaça saindo da zona de conforto da tradicional e amada caipirinha". De olho nas receitas preparadas por RôUai, misturando cachaças no preparo de alimentos, a Cachaçaria Nacional trouxe uma novidade para o ClubeCN, site que permite ao usuário (mediante uma taxa mensal de R$ 99), receber a cada mês duas garrafas de cachaças artesanais de todo o país. “O assinante recebe diretamente em sua casa as seleções mensais de cachaças exclusivas e tem a oportunidade de experimentar diferentes sabores conhecendo produtos de várias regiões do Brasil”, afirma o sócio diretor da cachaçaria Rafael Araújo, que convidou RôUai para “unir” o conhecimento dela em gastronomia brasileira com “a qualidade dos rótulos selecionados”.

Segundo a comunicação da Cachaçaria Nacional, RôUai descobriu ainda criança “a magia que os pratos preparados com cachaça proporciona”. “Minhas avós maternas”, diz a chef, “usavam muita cachaça em várias receitas de quitutes, como as antigas rosquinhas de pinga, e até mesmo as curas de carnes temperadas na cachaça. Eu usei essa tradição familiar e passei a me especializar nesse universo rico da gastronomia com a bebida genuinamente brasileira.”

Página Facebook
Pratos da cozinha brasileira de RôUai, doces e salgados, são preparados com diversos tipos de cachaça
A mineira Excelência Prata 

Para os especialistas, a cachaça “é um destilado flexível que oferece uma infinidade de opções para sentir o seu sabor”’. “A bebida que pode ser descansada em mais de 30 tipos de madeiras, oferece liberdade para descobertas e combinações de paladar”, destaca o press-release enviado à Redação.

“A magia dessa união acontece porque o descanso da bebida proporciona um sabor rico com propriedades exclusivas de cada armazenamento. A cachaça envelhecida traz aroma e sabor amadeirado e fica perfeito para os doces caseiros como as compotas, trufas de chocolate ou cremes pesados com muita gordura – a bebida tem esse poder de leveza. Já a cachaça prata é perfeita para maturação de carnes, principalmente suínos. É um grande tempero para caldos, molhos salgados e conservas, fora todo o universo da técnica de flambar salgados e doces.”

Segundo RôUai, existe o tempo certo de usar a cachaça e isso depende do prato preparado. “Por exemplo, os doces em compotas e alguns tipos de maturação descansam em cachaça e açúcar por 24 horas ou mais antes da preparação. Em outros momentos ela vem crua, como no pré preparo de rosquinhas, massas e até sorvetes.”

Para mais informações acesse o site da Cachaçaria Nacional