08/03/2018 12:15:02
Maceió
No Dia Internacional da Mulher, Ateliê Ambrosina realiza primeiro 'Slam das Minas' em Alagoas
Crédito: Fotos/ Página FacebookAteliê Ambrosina realizou no mês de fevereiro, em Maceió, uma oficina de formação de slammers
Paulo César Moreira

Em Maceió, nesta quinta-feira (8), acontece o primeiro “Slam das Minas”, em celebração ao Dia Internacional da Mulher – data criada no início do século passado, por movimentos nos Estados Unidos e Europa, de inspiração socialista, para reivindicar melhores condições de vida, de trabalho e o direito ao voto para as mulheres. A realização da ONG Ateliê Ambrosina, o Slam (competição feminina de poesia performática criada na década de 1980, nos guetos dos Estados Unidos), traz poetas que se enfrentam em três rodadas, recitando poesias inéditas que serão avaliadas por um júri popular, composto pelo público e por convidadas. Além da poesia falada, os presentes analisam a performance e o desempenho das participantes. O evento está programado para iniciar as 17h, no Sesc do Centro à rua Barão de Alagoas, 229. A entrada é franca.

De acordo com a comunicação da ONG, o evento levanta a bandeira de luta pela “igualdade de gênero e empoderamento das mulheres”. “Para garantir a participação das poetas alagoanas do interior do Estado, o Ateliê Ambrosina promoveu oficinas de formação de ‘slammers’ nos municípios de Major Izidoro, Taquarana, Ibateguara, além da capital.” Dentre as premiações às vencedoras dos slans estão livros, ensaio fotográfico incluindo pôster, e a moeda social feminista Sorora, criada pelo próprio Ateliê, e que será lançada no evento.

Alunas da rede pública de ensino do município de Ibateguara participaram de oficina de formação de slammers, no mês de março

A atriz Ticiane Simões conta que conseguiram realizar algumas oficinas, “para poder fazer com que as meninas pudessem ter acesso a esse tipo de evento”. “Foi mais para quebrar a barreira de elas acharem que não sabiam fazer poesia, que não tinham coragem de falar de alguns assuntos, alguns temas. Foi para passar o entendimento do que é o slam, como uma introdução a esse espaço poético de enfrentamento. Oito meninas desses municípios vêm para o evento em Maceió.”

As organizadoras do Slam informam, ainda, que não vale poesia de autores consagradas; portanto, deve ser escrita pela própria participantee o tempo de declamação deve durar no máximo três minutos. Não é permitido utilizar acompanhamento musical ou figurino que possa ajudar a performance. O texto também não pode apresentar conteúdo preconceituoso, machista, racista ou homofóbico. Serão três rodadas para cada participante, ao fim, serão escolhidas três finalistas para os primeiro, segundo e terceiro lugares. O júri irá avaliar a coerência textual, performance e a utilização do tempo.