21/02/2018 17:40:49
Patrimônios
Biblioteca Pública Graciliano Ramos realiza atividades voltadas ao incentivo à leitura
Crédito: Fotos/ Paulo César MoreiraEspaços destinados ao público infantil fazem parte do espaço da biblioteca
Paulo César Moreira

A Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos inicia o ano dando continuidade às atividades que vem realizando para atrair o público que já frequenta as salas do prédio localizado à praça Dom Pedro 2o, no centro da capital, e, também, tornar-se conhecida entre novos apreciadores da leitura. Recentemente implantado, o serviço de empréstimo de livros do acervo dá a um público bastante diversificado o acesso ao acervo da biblioteca, composto de 75 mil títulos. Todos esses livros, infelizmente, ainda não foram catalogados, a exemplo das obras assinadas por nossos autores, o que impossibilita o empréstimo. Para trazer para casa um livro a cada semana, faz-se um cadastro gratuito, que pode ser renovado, caso a leitura não tenha sido concluída e o leitor precise de mais uma semana.

Um projeto bem-sucedido, iniciado em 2017, foi o “Papo de Mestre”, que retorna este ano no horário das 9h. Realizada em parceria com a Escola Superior de Magistratura de Alagoas (a Esmal), que é responsável pelo programa “Cidadania na Escola” – levando turmas de estudantes para assistir ao debate e participar das discussões –, a primeira edição de 2018, no dia 6 de março, uma terça-feira, discutirá as conquistas femininas na atualidade. Participam da palestra a advogada e superintendente da Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos, Ane Carolina Felix, e a representante da ONG Centro de Defesa dos Direitos da Mulher, e também advogada, Simone Paula. No dia 15, quinta-feira, o papo é sobre “mulheres que escrevem Alagoas”, que fará uma homenagem a dez escritoras alagoanas. Participa do evento a cantora Leureny Barbosa. Os debates são abertos ao público.

Um rico acervo de antigos jornais alagoanos está disponivel para pesquisa no segundo andar do prédio

Coordenadora da instituição desde 2015, Mira Dantas, afirma que o público “é bastante diversificado”. “Recebemos desde o doutor, estudante de ginásio e advogado a moradores de rua. A biblioteca é bastante versátil. Além de contar com um dos maiores acervos de livros de Alagoas, oferece, ainda, aos usuários, acesso à internet e computadores. Muitos vêm para pesquisa, outros para estudar para concurso, outros para acessar as redes. Estamos alinhados com as tendências mundiais.”

Equipamentos e instrumentos instalados no edifício contam a história da biblioteca 

 

'Atividades incentivam o gosto pela leitura', afirma Mira

Mira explica, ainda, que após a reinauguração em 2014, a biblioteca retornou com baixo índice de visitação. “Foram quatro anos com as portas fechadas para restauração. Quando retornamos, 70% da população não conhecia o espaço, e os 30% que conhecia imaginava que não ia mais funcionar ou que ainda estava fechado. Então corremos contra o tempo para poder atrair as pessoas que já conheciam a biblioteca e as que não conheciam. Aí entra uma das funções básicas de um equipamento público que, além do acervo, tem de promover o acesso a estes livros.”

Na manhã desta quarta-feira (21), a reportagem do Alagoas Boreal visitou o edifício, antiga residência do barão Antonio de Mendonça, construída nos anos de 1844 a 1849, O aposentado Juvenal Antônio da Silva fazia pesquisa de trabalhos escolares para a neta. Disse que ficou encantado com a biblioteca. “Vim aqui à procura do ‘Vidas Secas’ do Graciliano Ramos, para ler e explicar para minha neta, que está com atividade na escola. O problema é que estes títulos alagoanos ainda não foram catalogados para empréstimo, então não posso levá-lo. Mas o espaço da biblioteca é muito gostoso, sossegado para ler. Pretendo voltar mais vezes.”

'O espaço da biblioteca é muito gostoso, sossegado para ler; pretendo voltar mais vezes', conta Juvenal da Silva

Entre as diversas atividades que acontecem este ano estão “Cordel e Prosa”, com participação de um escritor explicando as obras, a história dos dois gêneros, curiosidades etc., e “A Hora do Conto”, voltada para o público infantil. “São atividades que incentivam o gosto da leitura”, afirma a coordenadora. “Vamos realizar a festa de aniversário da biblioteca, que comemora 153 anos em 2018; o Encontro Estadual de Gestores de Bibliotecas dos Municípios de Alagoas; o Encontro de Contadores de Histórias; Encontro do Programa Nacional de Incentivo à Leitura. Todas essas ações visam extrapolar os muros da biblioteca.”