11/01/2018 11:56:00
Diversão e Arte
'Carnaval de Edécio Lopes' faz abertura da programação da Liga Carnavalesca de Maceió
Crédito: Jorge Barboza/ ArquivoTerceira edição do baile aberto aconteceu ano passado, na orla de Ponta Verde
Da Redação do Alagoas Boreal

No domingo (14), acontece a abertura do Carnaval da Liga Carnavalesca de Maceió, a partir das 11h, na praça Jerusa Malta, na orla de Ponta Verde na capital. O baile aberto “Carnaval de Edécio Lopes” inicia a programação, realizando o sétimo e, seguramente, animado desfile com participação ativa do público. Não precisa pagar nada, basta chegar com a alegria e disposição para dançar e curtir o frevo das orquestras Vulcano e Fogo Pagô. O bloco, é claro, faz uma homenagem ao radialista, escritor e compositor Edécio Lopes (1933-2008) que, a despeito da origem pernambucana, atuou por 50 anos como divulgador e incentivador da cultura alagoana. É uma referência do radiojornalismo no Estado.

A banda Vulcão da Polícia Militar inicia o desfile pela orla, seguida pela orquestra Fogo Pagô, do bloco Turma da Rolinha. O boneco gigante retratando a figura de Edécio Lopes é uma das atrações da festa, que se estendenderá até as 15h. Segundo os organizadores, estarão presentes no desfile “todos os blocos da Liga, com representantes e estandartes”.

Divulgação/ Arquivo
'Manhãs Brasileiras' se tornou programa tradicional do rádio alagoano, com quase 50 anos de existência

Um dos integrantes da Liga Carnavalesca de Maceió e principal produtor do Carnaval de Edécio Lopes, Dinho Lopes (filho do homenageado), lembra que foram realizadas “três edições do evento de forma fechada em clubes". “Mas daí a família resolveu que era mais significativo fazê-lo de forma aberta. Então esta será a quarta edição do nosso baile ao ar livre. Em 2017 a festa foi um sucesso, e este ano acreditamos que não vai ser diferente.”

Os organizadores sinalizam, ainda, que os foliões podem aderir à homenagem vestindo cores verde e amarelo, que simbolizam o programa apresentado pelo radialista, “Manhãs Brasileiras”, que tinha como slogan “o recado verde e amarelo”.