27/12/2017 14:31:01
Cursos e mais
Distribuidora de Gás Natural de Alagoas divulga projetos selecionados pelo edital 'Algás Social 2017-2018'
Crédito: Algás/ ArquivoDiretor da Algás, Arnóbio Cavalcanti, diz que edital torna 'mais amplo o patrocínio a projetos sociais'
Da Redação do Alagoas Boreal

Foi divulgado na manhã desta quarta-feira (27), pela distribuidora de gás natural de Alagoas (a Algás), no Diário Oficial do Estado, o resultado do edital “Algás Social 2017-2018”. Ao todo, quatro iniciativas sociais foram selecionadas e receberão incentivos de até R$ 30 mil cada, totalizando R$ 120 mil procedentes de recursos próprios da companhia.As iniciativas selecionadas devem entregar a documentação necessária para a contratação e desembolso na sede da Algás em até 15 dias consecutivos a partir da divulgação do resultado. A lista completa dos projetos e os detalhes do edital podem ser vistas no site aqui.

Nesta edição, os projetos contemplados foram: "Salvaguarda do filé alagoano: manutenção do saber-fazer tradicional através de oficinas de repasse", do Instituto do Bordado Filé da Região das Lagoas Mundaú Manguaba (Inbordal), que dará continuidade à transmissão da tradição do bordado filé na região das lagoas; “Mostra Sururu de Cinema Alagoano” que, em 2018, chegará a nona edição, da Associação Artística Saudáveis Subversivos; “Mostra NAVI nas comunidades”, que realizará ciclo de oficinas de formação audiovisual na comunidade rural em Arapiraca, município do Agreste, da Associação dos Artistas de Massaranduba; e “Festival de Teatro de Alagoas - Festal”, da Associação Artística Cia. do Chapéu, a realizar a quarta edição.

Alexandra Souza/ Algás
'Festal' foi selecionado na edição passada do edital; gerente de marketing, Felipe Guimarães, explica o motivo da seleção

De acordo com press-release da companhia enviado à redação, nesta que é a segunda edição do edital, receberam “quase 70 propostas, mantendo as expectativas da Algás”. Dentre os projetos habilitados, 47% foram da área de cultura, 20,5% de caráter transversal, abrangendo duas ou mais áreas, 14,7% ligados ao meio ambiente, 11,7% da área de educação e 5,8% de saúde.

O diretor presidente da distribuidora, Arnóbio Cavalcanti, afirma que o processo de edital é um meio de tornar mais amplo “o patrocínio a projetos sociais”. “Todos os projetos aprovados são desenvolvidos em Alagoas, em prol da cultura, educação, esporte, saúde e meio ambiente.”

Segundo o gerente de marketing e comunicação da Algás, Felipe Guimarães, para a avaliação, o certame levou em consideração os diferenciais e o impacto do projeto em relação às comunidades em que ele será implantado. “Por meio do edital, a companhia quer estimular o desenvolvimento humano como insumo de transformação social e cidadania da comunidade alagoana, sobretudo naquelas localidades em que há atuação da Algás”, completa.