26/12/2017 14:05:10
Maceió
Artistas locais fazem festa de Réveillon nos bairros mais populosos de Maceió
Crédito: Fotos/ Página FacebookGrupo de rap Catraca Baixa Mob se apresenta no '1º. Encontro de MCs', no bairro do Benedito Bentes
Paulo César Moreira

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) promove festas de Réveillon nos dois bairros mais populosos da capital, Jacintinho e Benedito Bentes. As comemorações para o novo ano começam a partir das 19h, na praça Padre Cícero, ao lado do Terminal Integrado de Ônibus do Complexo 1, no Benedito Bentes. O “1o Encontro de MCs” abre o evento, com a apresentação de duplas de hip hop. A partir das 21h30, a banda Xamego de Menina sobe ao palco, e à 0h30 o cantor Marciel Valente anima o público. No Jacintinho, a festa que começa às 21h ficará por conta do sertanejo Matheus Moraes, seguido pela cantora Millane Hora e a banda Arroxonados.

A cantora Millane Hora se apresenta no bairro do Jacintinho

O artista Homar Cbm, integrante do grupo de rap Catraca Baixa Mob, conta que irão apresentar duas músicas, “Pior Trap do Biu” e “Rockstar”. “‘Pior Trap do Biu’ foi o primeiro som da Mob, e ‘Rockstar’ é o meu mais recente single, com clipe previsto para ser públicado no próximo mês.”

Para Homar, a inclusão do “1o Encontro de MCs” no Réveillon do Benedito Bentes é “uma grande iniciativa”. “Dá espaço para muitos que sempre sonharam em subir em um palco, fortalece a cultura e dá maior visibilidade para o nosso trabalho. O responsável pelo projeto é o agitador cultural e MC Nego Zika, e tivemos o apoio do vereador Silvano Barbosa.”

De acordo com a secretária Mellina Freitas, será uma festa “muito bonita, organizada e segura para a população”. “Realizar esse Réveillon", afirma no informativo enviado à Redação, "é uma forma de democratizar o acesso à cultura e lazer, contribuindo para o desenvolvimento do comércio local e disseminando a arte dos nossos músicos locais."

Em tempo: nos dois bairros haverá queima de fogos, estrutura de banheiros químicos e segurança com a presença da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. É o que o governo garante.