04/10/2017 11:28:44
Maceió
Antologia 'Cartas maiores' reúne 11 escritoras alagoanas em 22 textos de ficção
Crédito: DivulgaçãoLisley Nogueira, do projeto Ignoto: 'Botamos a mão na massa; o livro foi 100% produzido por nós'
Da Redação do Alagoas Boreal

A antologia intitulada “Cartas maiores”, reunindo 22 textos de ficção, escritos por 11 escritoras alagoanas, será lançada em Maceió, nessa quinta-feira (5), na Bienal Internacional do Livro de Alagoas. Um sarau está marcado para acontecer na sala Mangaba do Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso (rua Celso Piatti, s/n, Jaraguá), a partir das 19h.

A iniciativa é do projeto Ignoto de Literatura. De acordo com a comunicação do grupo, a ideia é “trazer uma literatura genuinamente feminina, tendo como inspiração os 22 arcanos maiores do Tarô de Marselha, contextualizando-os em temas cotidianos”.

Ana Galganni estreia na literatura em antologia que reúne 11 escritoras

Cada autora ficou com a responsabilidade de elaborar dois escritos em prosa, podendo ser conto ou crônica, retratando situações do mundo atual. “As histórias se passam dentro de um ônibus, num quarto de apartamento, num café, numa escola ou num condomínio. Conflitos físicos e psicológicos são trazidos à tona”, destaca o informativo enviado à Redação.

As escritoras convidadas para a antologia de “Cartas maiores” são: Lisley Nogueira, Malu Vilela, Fátima Costa, Sara Albuquerque, Natália Agra, Fabiana Freitas, Gabriela Hollanda, Monnique Idalan, Tatiana Magalhães, Ana Galganni e Carol Telles.

Ana Galganni, que é cantora e compositora, está estreando na literatura. Ela conta que as lâminas do Tarô foram sorteadas e ela ficou com “O Imperador” e “O Julgamento”. “O processo até escrever os textos”, observa, “foi muito interessante porque a ideia que eu tinha sobre o conceito dessas duas cartas era muito diferente do significado delas em si. Aprendi um bocado de coisas, e aí deixei a inspiração fluir. Foi uma experiência ótima, fiquei feliz em ver que o resultado final foi muito melhor do que o esperado, e que a obra foi materializada em livro.”

A capa, ilustração produzida pelo projeto 'Ignoto de Literatura'

O escritor Guilherme Miranda, analista literário do Serviço Social do Comércio (o Sesc), acompanhou o trabalho das escritoras, realizando a edição final do livro, que traz ilustrações e fotografias produzidas pelo projeto Ignoto.

“Cada uma ficou com duas cartas do tarô, mas sem focar no lado esotérico”, explica Lisley Nogueira. “Ressignificamos o Tarô, dando-lhe uma nova roupagem. Construímos um novo Tarô, com novas fotos e novas cartas produzidas a partir do contemporâneo em questões que envolvem o universo feminino.”